quinta-feira, 21 de março de 2019

Dia da Poesia


Aos alunos e professores de português que hoje encantaram e "cantaram" alguns dos grandes poetas da literatura portuguesa ou ainda aqueles que leram os seus próprios poemas, alguns musicados, outros coreografados, a todos os que tornaram possível um momento tão sentido e emocionante, o nosso Bem hajam.





Semana da Leitura


Os alunos do 1º ciclo, pré-escolar e professores estão a celebrar a Semana da Leitura, com múltiplas atividades: leituras com as famílias, dramatizações, poemas visuais...

.

quarta-feira, 20 de março de 2019

Semana da Leitura

"À conversa com...Inês Pereira", foi o pretexto para conversarmos sobre a leitura e a escrita.
A Inês, aluna desta escola e escritora, trouxe-nos os seus livros "A Grande Porta de Carvalho de Madeira" e "Encontrei-te em Veneza", mas, sobretudo, levou-nos a viajar pelas e nas palavras. Admirável! Sinceros parabéns!


segunda-feira, 18 de março de 2019

Semana da Leitura

Os alunos da EB da Guarda e o grupo de teatro da Escola Básica e Secundária representaram o Agrupamento na iniciativa Leituras, Sentidos e Saberes que decorreu no Fórum da Maia.
Parabéns pelas excelentes atuações, que versaram sobre a obra de Sophia de Mello Breyner.


domingo, 17 de março de 2019

Escritores - de S a XXL

Aqui fica um desafio aos alunos do 7º F: esperamos que continuem a produzir outros textos, a propósito dos conteúdos científicos que estão a lecionar à disciplina de Ciências, com a professora Ana Almeida.
Muito bom! Parabéns aos alunos, à professora...

A minha avó já entrou dentro de um vulcão

Está na hora de vos contar uma experiência que a minha avó quis viver aos sessenta e sete anos de idade! Ela é mesmo aventureira! Esta experiência foi inesquecível para ela e empolgante para mim, se bem que assustadora! Na verdade, não é todos os dias que uma avó entra num vulcão, muito menos quando na altura em que ela era estudante, não se tinha muitos conhecimentos sobre vulcanismo como temos hoje em dia.                                                                                                                                                                                        Esta aventura da minha avó não se tornou trágica porque ela foi cautelosa ao procurar alguém que possuísse conhecimentos sobre o vulcão que ia explorar. Mais do que isto, a minha avó não entrou dentro do vulcão sem a minha opinião! Sim, eu sou uma menina, que adora Ciências e que devora toda a informação relacionada com vulcões!                                                 
A minha querida avó viveu esta aventura numa ilha açoriana que corresponde à ilha onde se situa a montanha mais alta de Portugal – a ilha do Pico.
- Estou Lara? És tu? Estou a ouvir-te muito mal!
- Sim, sou eu! Será da cera do teu ouvido ou será de pouca rede?
- Isso agora não interessa! Vou informar-te de algo muito importante! Estou prestes a entrar dentro de um vulcão. Só quero saber a tua opinião.
- Que boa avó! Avó, o que me estás a dizer é que vais viver, de certeza, uma aventura fantástica e inesquecível! Não te esqueças de estar com muita atenção a todas as explicações que forem dadas, e até fotografares todos os recantos maravilhosos que vais encontrar! Estou muito orgulhosa de ti. Quem me dera estar aí contigo!
- Querida Lara, também te queria aqui comigo! Mas, na próxima visita que fizeres aos Açores viverei esta experiência contigo!
- Avó, diverte-te! Desejo-te uma excelente aventura! Eu vou para a aula de Ciências, beijinhos!
Mentalizada que ia iniciar a sua viagem, a avó Carmo juntou-se ao grupo e ao guia que os ia acompanhar, um pouco ansiosa, mas muito animada e expectante.                                    
Vestidos com um fato especial para suportar as temperaturas e pressões elevadas (que rica toilette, esperemos que isto não vire moda!), os elementos do grupo entraram numa nave vulcânica, toda ela de um material transparente. Com os motores a funcionar, num ápice, foram lançados para uma chaminé secundária que os levou até à chaminé principal.
- Yupi! Vou iniciar a minha aventura! Que cor fantástica! Que vermelho estonteante e que velocidade louca! – comentou a avó, com um sorriso de orelha a orelha.
Aqui fizeram uma paragem para verificarem se havia corrente de magma ascendente. E havia! Máquinas fotográficas preparadas foi só disparar, tirando fotografias e selfies.
- Caros amigos, estamos a sete quilómetros de profundidade, e acabamos de observar a ascensão de uma substância que só existe no interior da Terra, e que corresponde à rocha fundida devido às altas temperaturas. É o magma! Esta substância deslocou-se a grande velocidade, uma vez que é fluida! Se esta substância atingir a superfície e originar uma erupção vulcânica ela será do tipo efusivo. Não haverá explosões nem a formação de nuvens ardentes. A lava que se formar dará origem a mantos e rios de lava. Desculpem, amigos, temos de continuar a nossa viagem, o tempo urge! – informou o entusiasmado guia.
Descendo mais uns quilómetros encontraram um equipamento estranhíssimo, que permitia saber se podiam ou não entrar na câmara magmática. Na verdade, este aparelho – o famoso magmómetro – que mede a quantidade de magma neste reservatório – dava sinal vermelho.
- Amigos temos de abandonar o mais depressa possível este local. O magmómetro indica que existe muito magma nesta câmara! Tirem as fotografias que entenderem, o mais rápido possível, e voltem a colocar os cintos – comunicou o guia.
O magmómetro foi um aparelho inventado em 2018, por Louis Ferreira, usando a mais alta tecnologia existente. Este inventor português é um conceituado vulcanólogo que aspira percorrer todos os vulcões do mundo e levar consigo a sua invenção - o magmómetro - para partilhar com todos os vulcanólogos.            Com todos prontos para mais uma viagem, agora pela chaminé vulcânica principal percorrendo alguns quilómetros, a avó admirada comenta ao chegar à superfície…
- Que rocha é esta tão negra e tão bem definida? Parece que andaram com uma régua a medir e com uma picareta a esculpi-la!
O guia que os acompanhava não tardou em retorquir: - Pois é, mas nada disto é feito pelo Homem! O que estamos agora a ver, já na superfície, é o basalto sob a forma de prismas basálticos! Belíssimo, não é?
Em coro ouviu-se: -Uau! Que fantástico, que bela escultura da natureza!
Por alguns minutos não se ouviu um “piu”. Estavam todos boquiabertos e a deliciarem-se com a beleza da paisagem que acabavam de encontrar. Se no interior da Terra era tudo estranho e escuro, aqui na caldeira seca é tudo tão colorido, luminoso e harmonioso.
- Minhas senhoras e meus senhores, aqui terminamos a nossa viagem, uma experiência única e inesquecível de vida, rodeados de uma paisagem fabulosa. Estes solos são extremamente férteis graças às cinzas que resultaram da atividade vulcânica. Mais além, podem observar um campo fumarólico que mais não lembra o som do magma a sair de um vulcão! Despeço-me de todos com um abraço explosivo e um beijo efusivo. Levarão convosco uma faixa ornamentada com pedaços de basaltos, pedra-pomes, alguns lapilli e uma bela bomba vulcânica!
Num abraço único entre todos foi libertado glitter, nada mais, nada menos que cinzas vulcânicas. A avó sentiu-se uma mulher diferente, afinal tinha realizado um sonho!
-A minha avó já entrou dentro de um vulcão !!!-disse a Lara.
NOTA DOS AUTORES:
Esta história é pura ficção baseada em alguns factos reais.

quarta-feira, 13 de março de 2019

Concurso Literacia 3Di - 2ª fase

Parabéns aos alunos que representaram a escola na 2ª fase da iniciativa "Literacia 3Di", que decorreu na Escola Secundária Garcia de Orta.



Miúdos a Votos

Na segunda-feira recebemos a visita das jornalistas da equipa "Miúdos a Votos". Os alunos do 2º ciclo escolheram os livros + fixes, fizeram campanha e desenvolveram várias iniciativas: cartazes, marcadores, tshirts, sessões na rádio...
Estão de parabéns pelo civismo que demonstraram.
Amanhã é dia de reflexão.